III Concurso Claudionor Ribeiro De Contos

A Academia Cachoeirense de Letras (ACL) promove o II CONCURSO CLAUDIONOR RIBEIRO DE CONTOS, em nível nacional, com o objetivo de incentivar e divulgar a produção literária, e, principalmente, despertar o gosto pela linguagem escrita, em prosa, de acordo com o seguinte

REGULAMENTO:

1. O tema é de livre escolha, podendo cada concorrente inscrever até 2 (dois) trabalhos inéditos, separadamente, datilografados ou digitados, em 3 (três) vias e em espaço 2 (dois), vedada a participação dos membros efetivos da ACL.

2. Com os trabalhos deverá seguir um envelope menor lacrado, constando, em sua parte externa, o título da obra e o pseudônimo; e, na parte interna, uma ficha de inscrição do autor, contendo: nome completo, pseudônimo, título da obra, endereço (com CEP), número de documento de identidade, data do nascimento, telefone para contato (com DDD) e e-mail (se houver).

3. A remessa dos trabalhos, sem qualquer identificação, deverá ser feita para: Academia Cachoeirense de Letras – II CONCURSO CLAUDIONOR RIBEIRO DE CONTOS – Rua Cel. Francisco Braga, 71 – Sala 1101 – Ed. Itapuã – Centro – CEP 29300-220 – Cachoeiro de Itapemirim – ES, valendo o carimbo postal como data de inscrição.

4. O prazo de entrega terminará no dia 22 de maio próximo, correspondendo à inscrição a simples remessa ou entrega dos trabalhos, ficando implícita a concordância dos candidatos às disposições deste Regulamento, sendo os casos omissos resolvidos pela Diretoria da ACL, cujas decisões serão irrecorríveis.

5. Os contos serão julgados por uma Comissão constituída por Membros Efetivos da Academia ou intelectuais por ela indicados, desde que não tenham participado do Concurso, não havendo, em nenhuma hipótese, devolução dos trabalhos remetidos, reservando-se a Academia o direito de não conceder as premiações anunciadas, caso não sejam os contos examinados merecedores de tais distinções.

6. Havendo 2 (dois) trabalhos do mesmo candidato, se ambos forem classificados, só será considerado o que obtiver a maior nota.

7. Na classificação geral, se houver empate, prevalecerá o trabalho do concorrente mais idoso.

8. Os 3 (três) melhores concorrentes receberão, em sessão solene da Academia, em dia, horário e local a serem definidos, além de medalhas e diplomas, prêmios em dinheiro, que são os seguintes: 1º lugar – R$ 800,00 (oitocentos reais); 2º lugar – R$ 600,00 (seiscentos reais); 3º lugar – R$ 400,00 (quatrocentos reais), sendo os vencedores avisados com antecedência, podendo a Academia publicar os melhores trabalhos, com a citação do nome do autor.

Cachoeiro de Itapemirim, 22 de março de 2007.

SOLIMAR SOARES DA SILVA
Presidente da Academia Cachoeirense de Letras

Fonte: Academia Cachoeirense De Letras

5º Festival de Sonetos: Chave de Ouro

Promovido pela academia jacarehyense de letras em nível nacional

O Festival de Sonetos “Chave de Ouro” tem como objetivo incentivar e divulgar a poesia, especificamente em forma de Soneto.

I – INSCRIÇÃO:

1. Poderão participar poetas de todo o país, exceto os membros da Academia Jacarehyense de Letras.

2. As inscrições já estão abertas e o recebimento das obras se encerrará dia 20 de junho de 2011.

3. Cada autor pode concorrer com até três sonetos de sua autoria, em Língua Portuguesa.

4. As obras deverão ser enviadas através de e-mail para sonetoajl@hotmail.com

5. Necessariamente, deverão ser enviados em dois arquivos sendo um para a ficha de inscrição (anexo I) devidamente preenchido e o segundo contendo somente o soneto com o título, (sem o nome do autor).

6. Poderão participar os sonetos inéditos e serão considerados para esta finalidade os que não houverem sido publicados por meio impresso.

7. O autor será responsável pela veracidade das informações prestadas, inclusive sobre a autoria da obra. A Academia Jacarehyense de Letras não se responsabiliza por declarações falsas, e reserva a si o direito de denunciar plágios.

II – COMISSÃO JULGADORA:
1. Os sonetos serão julgados por professores universitários e poetas escolhidos a critério da AJL. A classificação será irrevogável e irrecorrível.

2. Serão priorizados os sonetos que enquadrem: ortografia, gramática, criatividade, métrica, rimas e entonação poética, não necessariamente nessa ordem.

3. Serão desclassificados os trabalhos que contiverem a identificação indevida do autor, preenchimento errôneo da ficha de inscrição ou o não atendimento a qualquer item do regulamento.

III – PREMIAÇÃO:
1. Os três primeiros colocados serão premiados da seguinte forma:
1º Lugar R$ 800,00 mais o Troféu Chave de Ouro;
2º Lugar R$ 500,00 mais o Troféu Chave de Prata;
3º Lugar R$ 300,00 mais o Troféu Chave de Bronze.

2. Haverá dez Menções Honrosas, que serão premiadas com medalhas.

3. Serão selecionados os cinquenta melhores sonetos para edição (gratuita) da coletânea do V FESTIVAL DE SONETOS “CHAVE DE OURO” – 2011 da Academia Jacarehyense de Letras. Cada autor selecionado para participar da coletânea receberá um volume desse livro; os demais concorrentes poderão adquirir o livro.

4. A data e o local da premiação serão anunciados posteriormente no site www.ajletras.com.br

FICHA DE INSCRIÇÃO – (para ser enviada como ANEXO-I em folha separada)
Nome:
Nascimento:
CPF:
Endereço:
E-mail:
Telefones:
Breve currículo:
Nome do(s) Soneto(s):

Jacareí, abril de 2011.
Academia Jacarehyense de Letras
Benedicto Sérgio Lencioni – Presidente

Fonte: e-mail enviado ao site.

Concurso de poesia anual do clube de poesias do petropolitano

O Petropolitano F. C., nas comemorações de seu Centenário, através do Clube de Poesias e da Prefeitura de Petrópolis, estará promovendo o seu concurso poético anual. A importância do movimento literário que o Clube promove através dos tempos estará presente nos temas abordados pelas categorias estudantis, assim como a história do clube será homenageada nas obras dos adultos. Para tanto, segue texto de apoio.

REGULAMENTO:

1. Categorias e Temas:
a) Infantil (até 11 anos) – Ser Poeta
b) Juvenil (de 12 a 17 anos) – Quando escrevo
c) Alunos da Noite (até o Ensino Médio) – Poemas de amor
d) Adulto (poetas maiores de 18 anos) – Petropolitano F. C.
e) Poetas adultos de outras cidades – Versos no Papel

2. Inscrições: Secretaria de Educação, aos cuidados da Profª Catarina Maul, até o dia 24 de junho de 2011. Poetas de outras cidades poderão enviar seus trabalhos através do email catarinamaul@globo.com.

3. Apresentação dos trabalhos: As poesias deverão ser apresentadas em 5 vias, com o máximo de 30 versos e identificação, contendo nome completo, telefone, email, categoria e, tratando-se de categorias escolares, ainda nome da escola e dados do professor responsável.

4. Seleção: Serão selecionados 10 trabalhos das categorias infantil, juvenil, alunos da noite e adulto para serem apresentados ao júri na noite da premiação. Todos os trabalhos da categoria adulto serão apresentados. Os 10 melhores trabalhos da categoria “poetas adultos de outras cidades” serão lidos, no decorrer do evento, pela coordenação e corpo de jurados.

5. Premiação: Serão premiados com troféus os 5 primeiros colocados de cada categoria, assim como o melhor intérprete das mesmas, com exceção dos poetas de outras cidades, que não disputam prêmio de interpretação. A premiação acontecerá no Petropolitano F. C., no dia 7 de julho de 2011, às 19h30.

6. Maiores detalhes poderão ser esclarecidos com a professora e poetisa Catarina Maul, no telefone 2246-8661, na Secretaria de Educação, ou pelo email catarinamaul@globo.com.

*

Fonte: E-mail enviado ao nosso site.

CONCURSO DE POESIA ANUAL DO CLUBE DE POESIAS DO PETROPOLITANO
(Comemorativo ao Centenário do Petropolitano F. C.)
REALIZAÇÃO: Clube de Poesias do Petropolitano F.C. , Secretaria de Educação e Fundação de Cultura e Turismo
ORGANIZAÇÃO: Catarina Maul


Prêmio Açorianos de Criação Literária / NARRATIVA LONGA – 2011

O presente edital institui normas para Prêmio Açorianos de Criação Literária / NARRATIVA LONGA – 2011.

IMPORTANTE
3.2. Os concorrentes deverão ter algum vínculo com o estado do Rio Grande do Sul: (a) ter nascido no estado do Rio Grande do Sul; (b) residir, há mais de um ano, no estado do Rio Grande do Sul.

1. ORGANIZAÇÃO

1.1. O Prêmio será organizado pela PMPA, através da Secretaria Municipal da Cultura – Coordenação do Livro e Literatura.

2. INSCRIÇÃO

2.2. Período: de 01 a 24 de junho de 2011.

2.3. Cada candidato deverá inscrever apenas uma obra de NARRATIVA LONGA (ficção, romance ou novela).

2.4. As inscrições podem ser feitas de três formas:

2.4.1. INSCRIÇÃO NA CLL: cada candidato deverá entregar 04 (quatro) cópias da sua obra de NARRATIVA LONGA e a trazer os dados da ficha de inscrição (anexo 1). Atendimento de segundas a sextas-feiras, das 9h às 12h e das 14h às 18h, na Coordenação do Livro e Literatura – SMC (Av. Erico Verissimo, 307 – Bairro Menino Deus – POA)

2.4.2. INSCRIÇÃO PELO CORREIO: cada candidato deverá enviar 04 (quatro) cópias da sua obra de NARRATIVA LONGA e a ficha de inscrição preenchida (anexo 1). A postagem deverá ser efetuada até 24 de junho, último dia das inscrições (vale, para efeitos de a possibilidade da inscrição ser aceita, o carimbo do Correios até esta data). Coordenação do Livro e Literatura – SMC (Av. Erico Verissimo, 307 – Bairro Menino Deus – POA – CEP: 90.160-181). No caso de inscrições pelo Correios e Internet a confirmação da mesma poderá obtida pelo telefone 51 3289.8072 ou pelo e-mail cll@smc.prefpoa.com.br

2.4.3. INSCRIÇÃO PELA INTERNET: a inscrição será efetuada em uma única vez, devendo enviar sua obra de NARRATIVA LONGA em um único arquivo (formato WORD ou PDF) e preencher a ficha de inscrição, que estará disponível no site da Prefeitura de Porto Alegre. Formulário de inscrição OBS: Caso ocorra qualquer problema na inscrição do candidato pela internet, em hipótese alguma deverá ser enviado novamente o trabalho. Neste caso, o procedimento será procurar a organização do Prêmio pelos contatos: (51) 3289.8072 ou pelo e-mail cll@smc.prefpoa.com.br

2.5. O texto inscrito deverá ter, no mínimo, 80 laudas com 30 linhas cada, ser digitados em folha de papel A4, no formato/orientação vertical, nas fontes Arial ou Times New Roman, com tamanho da fonte 12, espaçamento entre linha 1,5 e sem imagens.

2.6. Em cada cópia constará apenas o título da NARRATIVA LONGA, Após a inscrição, a equipe da Coordenação do Livro e Literatura identificará os trabalhos pelo número de inscrição. Não serão aceitos trabalhos com o nome ou com o pseudônimo do autor ou que tentem, de alguma maneira, identificar a autoria da obra.

2.7. A obra deverá ser inédita, ou seja, não podendo ter sido publicada em nenhum veículo impresso ou eletrônico, como livro, revistas, sites, blogs, etc.

2.8. Os trabalhos inscritos não serão devolvidos e passarão a constituir o acervo do Prêmio.

3. Participação

3.1. A inscrição para o prêmio é gratuita.

3.2. Os concorrentes deverão ter algum vínculo com o estado do Rio Grande do Sul: (a) ter nascido no estado do Rio Grande do Sul; (b) residir, há mais de um ano, no estado do Rio Grande do Sul.

3.3. É vetada a participação de funcionários públicos municipais de Porto Alegre, exceção feita aos funcionários aposentados, devido ao princípio da impessoalidade, bem como à obediência da Lei nº 136 (Estatuto do Funcionário Público do Município de Porto Alegre). Por funcionário público municipal entende-se, além dos funcionários contratados e estatutários da Administração Centralizada e Descentralizada e estagiários, também os funcionários de autarquias e fundações municipais e os funcionários terceirizados.

3.4. O ato da inscrição implica, automaticamente, na cessão dos direitos autorais para publicação do livro pela Editora da Cidade ou utilização, em qualquer outra forma de veiculação, do Prêmio.

4. Seleção

4.1. A Secretaria Municipal da Cultura, através da Coordenação do Livro e Literatura (CLL) designará um júri composto por 03 (três) pessoas representativas da área da literatura, nomeado pelo Secretário Municipal da Cultura através de Portaria. Para cada componente do júri será destinado um cachê no valor de R$ 1.000,00, pago mediante contratação.

4.2. A decisão do Júri é soberana e estará alicerçada por critérios que balizem sua escolha seja pela originalidade e qualidade literária.

4.3. O Júri escolherá apenas uma obra de NARRATIVA LONGA como a vencedora do Prêmio.

5. Divulgação do Resultado

5.1. O resultado do Prêmio será divulgado na Noite do Livro, no mês de dezembro de 2011 e, após a premiação, o nome do vencedor será publicado no Diário Oficial de Porto Alegre (DOPA).

6. Premiação

6.1. A obra vencedora receberá um troféu criado pelo artista plástico Xico Stockinger, um prêmio no valor de R$ 10.000,00 (dez mil reais) bruto e a publicação em um livro editado pela Editora da Cidade.

7. Dotação Orçamentária

7.1. As despesas decorrentes do presente Prêmio correrão por conta da dotação orçamentária n° 1003.2429.339031.

8. Cronograma

8.1. Inscrições: de 01 a 24 de junho de 2011.

8.2. Avaliação dos jurados: de 08 de agosto até 20 de novembro de 2011.

8.3. Reunião do júri: entre 21 e 25 de novembro de 2011.

8.4. Divulgação do resultado: dezembro de 2011, na Noite do Livro.

9. Outras Disposições

9.1. Não serão aceitos trabalhos que não estiverem estritamente de acordo com este REGULAMENTO e não tiverem a ficha de inscrição preenchida corretamente.

9.2. Os textos enviados que não estiverem de acordo com o REGULAMENTO terão automaticamente suas inscrições invalidadas.

9.3. A inscrição dos trabalhos neste Prêmio implica conhecimento integral dos termos do presente Regulamento. Casos omissos serão resolvidos pela SMC, observada a legislação pertinente.

9.4. Qualquer pessoa interessada poderá pedir vistas ao processo de premiação do Prêmio Açorianos de Literatura através do acesso às atas das reuniões. Tal requerimento deverá ser encaminhado por escrito à Coordenação do Livro e Literatura, após a divulgação dos resultados finais.

9.5. Da decisão da Organização do Concurso que inabilitar as inscrições apresentadas em desconformidade com o exigido, caberá recurso administrativo de 05 (cinco) dias úteis, a contar da publicação da listagem de inscritos no DOPA. O referido recurso deverá ser protocolado no Protocolo Central da PMPA (Rua Sete de Setembro, nº 1123 – 2º andar. Centro de Porto Alegre). Telefone: 051- 3227.5288, sendo julgado no prazo máximo de 05 (cinco) dias úteis.

9.6. Pedidos de informações sobre este Concurso poderão ser feitos diretamente, por escrito, na Coordenação do Livro e Literatura, sita no Centro Municipal de Cultura, Arte e Lazer Lupicínio Rodrigues (Av. Érico Veríssimo, 307; CEP: 90.160-181).

E-mail: cll@smc.prefpoa.com.br
Site: www.portoalegre.rs.gov.br/smc
Telefone: 0xx 51 3289 8072
Endereço: Av. Erico Verissimo, 307. Bairro Menino Deus – POA. CEP: 90160-181
Horário: das 09h às 12h e das 14h às 18h.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2010.

Ana Fagundes
Secretária Municipal da Cultura em exercício

Links relacionados
Regulamento
Formulário de inscrição

Fonte: Prefeitura de Porto Alegre

Prémio Literário Orlando Gonçalves

Entrega de trabalhos até 26 de Junho

Os membros do júri que irão avaliar as obras concorrentes à 14.ª edição do Prémio Literário Orlando Gonçalves, que este ano irá avaliar trabalhos de ficção narrativa, já são conhecidos.

(…)

As obras a concurso serão avaliadas pelo júri constituído por um elemento da Sociedade Portuguesa de Autores, um elemento da Associação Portuguesa de Escritores e um elemento em representação da Câmara Municipal da Amadora. Os nomes destes elementos serão divulgados oportunamente.

O prémio, de cerca de 5 mil euros será entregue em cerimónia pública, no dia 13 de Outubro, sendo que os trabalhos deverão ser entregues até ao próximo dia 26 de Junho.

Edital

I Capítulo

Disposições gerais

Art. 1.º
Lei habilitante

O concurso para atribuição do Prémio Literário Orlando Gonçalves, tem como lei habilitante a alínea e) do n.º 1, do art. 13.º e alínea g) do n.º 2, do art. 20.º, ambos da Lei n.º 159/99, de 14/9 e a alínea b) do n.º 4, do art. 64.º da Lei n.º 5-A/02, de 11/1.

Art. 2.º
Âmbito e aplicação
O Prémio Literário Orlando Gonçalves é uma iniciativa organizada pelo Pelouro da Cultura da Câmara Municipal da Amadora, e destina-se a incentivar a produção literária, contribuindo desta forma para a defesa e enriquecimento da língua portuguesa, bem como, homenagear a memória do jornalista e escritor Orlando Gonçalves.

Art. 3.º
Modalidades
O Prémio Literário galardoará anualmente, e de forma alternada, as seguintes modalidades literárias:
a) Uma obra de ficção narrativa;
b) Um trabalho jornalístico de investigação ou grande reportagem.

Art. 4.º
Concorrentes

1. Para a modalidade prevista na alínea a), do artigo anterior, podem concorrer todos os indivíduos maiores de idade ou emancipados.

2. Para a modalidade prevista na alínea b) do artigo anterior, podem concorrer todos os jornalistas detentores da respectiva carteira profissional.

Art. 5.º
Valor e atribuição do Prémio
1. Anualmente, haverá um único prémio monetário, não divisível, no valor de € 4.987,98 (quatro mil novecentos e oitenta e sete euros e noventa e oito cêntimos).

2. O prémio referido no número anterior poderá não ser atribuído, caso o Júri considere que a qualidade literária das obras ou trabalhos apresentados não reúnem as condições de qualidade inerentes à realização do concurso.

3. Não haverá lugar a prémios ex-aequo.

4. A entrega do prémio ao vencedor, será feita através de Cerimónia Pública, a decorrer em data, hora e local a determinar pelo Presidente da Câmara Municipal ou pelo Vereador do Pelouro.

Art. 6.º
Júri
1. Os vencedores do Prémio Literário serão seleccionados por um Júri, de reconhecida idoneidade e prestígio, com a seguinte composição:
1.1. Modalidade Ficção Narrativa:
a) Um representante da Câmara Municipal da Amadora;
b) Um representante da Sociedade Portuguesa de Autores;
c) Um representante da Associação Portuguesa de Escritores.
1.2. Modalidade Jornalismo:
a) Um representante da Câmara Municipal da Amadora;
b) Um representante da Sociedade Portuguesa de Autores;
c) Um representante do Sindicato dos Jornalistas.

2. Caso as entidades referidas no número anterior não indiquem o seu representante, a Câmara Municipal da Amadora, através do seu Presidente ou do Vereador do Pelouro, poderá designar outra personalidade que entenda por adequada.

3. Cada elemento do Júri terá direito à percepção de honorários, cujo montante será definido pela Câmara Municipal da Amadora.

4. É vedado aos elementos do Júri a apresentação de obras ou trabalhos a concurso, bem como, aos seus cônjuges, ascendentes, descendentes ou familiares até ao 2.º grau da linha recta ou colateral.

5. Nenhum dos elementos do Júri poderá dele fazer parte mais do que dois anos consecutivos.

Art. 7.º
Atribuições do Júri
1. Ao Júri caberá apreciar as obras ou trabalhos apresentados a concurso e escolher o respectivo vencedor.

2. As decisões do Júri são tomadas por maioria e delas não caberá recurso.

3. Caso o seu valor literário o justifique, o Júri poderá atribuir menções honrosas.

4. A decisão do Júri é tornada pública através dos órgãos de comunicação social, dentro dos prazos estabelecidos no Aviso de Abertura do Concurso.

5. Caberá ao Júri do Concurso elaborar um texto apreciativo da obra ou trabalho vencedor, a ser lido na Cerimónia Pública de entrega do Prémio.

6. Os elementos do Júri estarão presentes na Cerimónia Pública de entrega do Prémio.

Art. 8.º
Cerimónia Pública
A data, hora e local da Cerimónia Pública de entrega do Prémio, será a estabelecida no Aviso de Abertura do Concurso.

II CAPÍTULO

MODALIDADES

Secção I
Modalidade Ficção Narrativa

Art. 9.º
Requisitos
1. As obras de ficção narrativa apresentadas a concurso deverão cumprir obrigatoriamente os seguintes requisitos:
a) Serem inéditas. Entendendo-se como inéditas as obras originais, não editadas e que não foram objecto de prémios em concursos literários ou divulgadas por qualquer outra forma.
b) Serem redigidas em língua portuguesa.

2. Não serão admitidas a concurso obras a título póstumo.

3. A escolha do conteúdo temático da obra fica a cargo do seu autor.

Art. 10.º
Modo e prazo de apresentação
1. As obras de ficção narrativa deverão ser apresentadas a concurso em triplicado, impressas em folhas numeradas formato A4, letra tipo Times New Roman, fonte 12 a 2 espaços.

2. As obras deverão ser assinadas com pseudónimo e devem ser encerradas em invólucro opaco, fechado e lacrado, em cujo rosto deve ser escrito o nome da obra, bem como o pseudónimo do seu autor.

3. Os elementos de identificação do autor, deverão ser encerrados num segundo invólucro opaco, fechado e lacrado, em cujo rosto deve ser escrito o nome da obra, bem como o pseudónimo do seu autor.

4. Por sua vez, os invólucros referidos nos números anteriores, são guardados num outro invólucro opaco, fechado e lacrado, dirigido ao Júri do Concurso do Prémio Literário, indicando a respectiva modalidade (Ficção Narrativa), e deverá ser entregue em mão no Departamento de Educação e Desenvolvimento Sociocultural – Divisão de Intervenção Cultural da CMA, sito nos Recreios Desportivos da Amadora, Avenida Santos Mattos, 2, 2700-748 Amadora, ou remetido por correio registado, com aviso de recepção, para a mesma morada, dentro dos prazos estabelecidos no Aviso de Abertura do Concurso.

5. Cada concorrente poderá apresentar mais do que uma obra, desde que a remeta separadamente e sob pseudónimos diferentes, observando-se o disposto nos números anteriores.

6. O incumprimento do disposto nos números anteriores determinará a eliminação imediata do concorrente.

Art. 11.º
Abertura dos invólucros
1. Inicialmente, o Júri do Concurso apenas abrirá os invólucros previstos no n.º 2 do artigo anterior.

2. Só após a escolha da obra vencedora, e eventuais menções honrosas, serão abertos os invólucros previstos no n.º 3 do artigo anterior, relativos às obras escolhidas. Todos os demais permanecerão encerrados e de lacre inviolado.

Art. 12.º
Edição da Obra
1. A CMA patrocinará a edição da obra vencedora do Prémio Literário Orlando Gonçalves.

2. Na respectiva edição deverá figurar, em lugar de destaque, a entidade patrocinadora do Prémio Literário, em termos a acordar previamente entre a CMA, o autor da obra e o editor.

3. Mediante acordo prévio com o autor e o editor, relativamente ao calendário da edição e ao preço unitário de cada exemplar, a CMA poderá proceder à aquisição de 250 exemplares.

Secção II
Modalidade de Trabalho Jornalístico de Investigação ou Grande Reportagem

Art. 13.º
Requisitos

1. Os trabalhos jornalísticos de investigação ou grande reportagem apresentados a concurso, deverão cumprir obrigatoriamente os seguintes requisitos:
a) Serem redigidos em língua portuguesa;
b) Não obstante terem ou não sido publicados, os trabalhos devem traduzir acontecimentos relativos ao ano transacto ao da atribuição do Prémio, e ter como referência a cultura e história portuguesas, os direitos humanos e a democracia, bem como, reflexões sobre os problemas sociais e políticos, princípios que nortearam a vida de Orlando Gonçalves.

2. Não serão admitidos a concurso trabalhos a título póstumo.

Art. 14.º
Modo e prazo de apresentação

1. Os trabalhos concorrentes deverão ser entregues em triplicado, ser impressos em folhas numeradas formato A4, letra tipo Times New Roman, fonte 12 a 2 espaços, ou em formato digital, sendo acompanhados de cópia do recorte de imprensa, se publicado, bem como da cópia da carteira profissional de jornalista.

2. Os trabalhos (em triplicado), deverão ser assinados pelo seu autor e devem ser encerrados em invólucro opaco, fechado e lacrado, em cujo rosto deve ser escrito o nome do trabalho e do seu autor, dirigido ao Júri do Concurso do Prémio Literário, indicando a respectiva modalidade (jornalismo), e deverão ser entregues em mão no Departamento de Educação e Desenvolvimento Sociocultural – Divisão de Intervenção Cultural da CMA, sito nos Recreios Desportivos da Amadora, Avenida Santos Matos, 2, 2700-748 Amadora, ou remetidos por correio registado com aviso de recepção para a mesma morada, dentro dos prazos estabelecidos no Aviso de Abertura do Concurso.

3. Cada concorrente poderá apresentar mais do que um trabalho, desde que o remeta separadamente, observando-se o disposto nos números anteriores.

4. O incumprimento do disposto nos números anteriores determinará a eliminação imediata do concorrente.

III CAPÍTULO

DISPOSIÇÕES FINAIS

Art. 15.º
Disposições finais
1. Os concorrentes cuja obra ou trabalhos não foram premiados, deverão levantar os seus originais até 31 de Janeiro do ano seguinte ao do Prémio respectivo.

2. Ultrapassado esse prazo, a Câmara Municipal da Amadora não se responsabilizará pela devolução dos mesmos.

3. Só volvidos três anos, o autor ou jornalista galardoado poderá voltar a ser concorrente.

Fonte:
Regulamento
Mais informações

Concurso de Crônicas Laura Ferreira do Nascimento

REGULAMENTO

Art. 1º – Promovido pela Associação de Cultura e Turismo de Maracaí (ACULTIM) e pela Associação de Defesa e Proteção do Patrimônio Público e dos Direitos do Cidadão de Maracaí/SP (ADPCIM), o CONCURSO DE CRÔNICAS LAURA FERREIRA DO NASCIMENTO tem por objetivo estimular a produção literária e incentivar a cultura premiando crônicas nacionais.

Art. 2º – Poderão participar do CONCURSO DE CRÔNICAS LAURA FERREIRA DO NASCIMENTO textos em língua portuguesa.

Art. 3º – O texto apresentado individualmente deverá ser inédito, seja na forma impressa, seja na forma eletrônica.

Art. 4º – Não serão aceitas nem obras póstumas nem assinadas por grupos.

Art. 5º – É vedada a participação de parentes – filhos, enteados, sobrinhos, primos, cônjuges (civil ou religiosamente casados ou em União Estável), irmãos, cunhados, pais, mães, padrastos, madrastas e avós – dos membros da Comissão Organizadora e da Comissão Julgadora do CONCURSO DE CRÔNICAS LAURA FERREIRA DO NASCIMENTO.

Art. 6º – Cada concorrente poderá participar com APENAS UMA CRÔNICA, sendo vedada a co-autoria.

Art. 7º – O tema da crônica é livre.

Art. 8º – As crônicas não poderão exceder 2 (duas) páginas. Os autores devem utilizar fonte Arial, tamanho 12, espaçamento 1,5 entre as linhas e todas as margens medindo 3 cm (três centímetros).
Parágrafo único – O desrespeito às regras estabelecidas neste regulamento implica na desclassificação do concorrente.

Art. 9º – As inscrições estarão abertas de 1 (um) de fevereiro a 30 (trinta) de junho de 2011.

Art. 10 – Os trabalhos devem ser enviados pelos Correios em carta simples, registrada ou via Sedex para: CONCURSO DE CRÔNICAS LAURA FERREIRA DO NASCIMENTO – Caixa Postal 457 – Maracaí/SP. CEP: 19840-000.
Parágrafo Primeiro – Os textos postados até 30 de junho de 2011, para tanto valendo o carimbo dos Correios, serão aceitos se chegarem impreterivelmente até 15 de julho de 2011. Os textos que chegarem após 15 de julho de 2011 serão automaticamente desconsiderados e imediatamente descartados.
Parágrafo Segundo – As entidades promotoras do CONCURSO DE CRÔNICAS LAURA FERREIRA DO NASCIMENTO não se responsabilizam pelas correspondências que não chegarem ao destino.

Art. 11 – Os textos, em 5 (cinco) vias, páginas devidamente numeradas, deverão conter o título (centralizado) e o pseudônimo do concorrente (alinhado à direita, logo após o título).

Art. 12 – Junto com esse material deve ser encaminhado um envelope menor, lacrado, identificado externamente apenas com o título do trabalho e o pseudônimo do concorrente. O envelope menor deverá conter o título e o pseudônimo do trabalho, o nome do autor, endereço completo, telefones, endereços eletrônicos (e-mails), fotocópia de RG e curriculum de, no máximo, 1000 (mil) caracteres.

Parágrafo Primeiro – Os candidatos maiores de 18 (dezoito) anos devem enviar fotocópia do CPF, número de conta corrente ou conta poupança em banco de abrangência nacional para que, eventualmente classificados, recebam o prêmio em dinheiro.

Parágrafo Segundo – Os candidatos menores de 18 (dezoito) anos, se classificados, deverão, no prazo de trinta dias após a divulgação dos resultados, enviar fotocópias do RG e do CPF do responsável, acompanhadas de autorização de recebimento dos valores e dos dados bancários (número de agência e de conta corrente ou conta poupança em banco de abrangência nacional).

Art. 13 – O julgamento será feito por uma Comissão composta de intelectuais de comprovado conhecimento literário.

Parágrafo Único – Os nomes e as biografias dos membros da Comissão Julgadora estarão disponíveis em fins de setembro.

Art. 14 – A avaliação dos textos será realizada considerando a originalidade, a criatividade, a qualidade técnica e o respeito às especificações do art.8º e do art. 11.

Art. 15 – As decisões da Comissão Organizadora e da Comissão Julgadora são irrecorríveis.

Art. 16 – Serão selecionados 5 (cinco) textos.

Art. 17 – Os resultados serão divulgados em 15 de outubro de 2011, no mural da Associação de Cultura e Turismo de Maracaí (ACULTIM) e da Associação de Defesa e Proteção do Patrimônio Público e dos Direitos do Cidadão de Maracaí (ADPCIM); na página da internet do Concurso de Crônicas Laura Ferreira do Nascimento – e da ADPCIM e nos programas da UMAC – União Maracaiense de Associações Comunitárias – na rádio comunitária de Maracaí (SP).

Parágrafo Único – A comissão organizadora enviará aos meios de comunicação os resultados do CONCURSO DE CRÔNICAS LAURA FERREIRA DO NASCIMENTO não se responsabilizando, no entanto, pelo compromisso de divulgação nos mencionados meios de comunicação.

Art. 18 – Cinco concorrentes serão classificados e premiados da seguinte forma:

PRIMEIRO LUGAR: R$ 1.000,00 (mil reais) + certificado + livros
SEGUNDO LUGAR: R$ 500,00 (quinhentos reais) + certificado + livros
TERCEIRO LUGAR: R$ 250,00 (duzentos e cinquenta reais) + certificado + livros
QUARTO LUGAR: R$ 150,00 (cento e cinquenta reais) + certificado + livros
QUINTO LUGAR: R$ 100,00 (cem reais) + certificado + livros

Art. 19 – Após o término do concurso, os textos recebidos não serão devolvidos.

Art. 20 – A participação no CONCURSO DE CRÔNICAS LAURA FERREIRA DO NASCIMENTO implica a aceitação total e irrestrita de todos os itens deste regulamento.

Art. 21 – Os casos omissos neste regulamento serão, de maneira irrecorrível, resolvidos pela Comissão Organizadora.

Fonte: Concurso de Crônicas Laura Ferreira do Nascimento

Mapa Cultural Paulista 2011/2012



Edital (participação restrita aos residentes no estado de São Paulo


A – Disposições Gerais

1. O Mapa Cultural Paulista é uma iniciativa da Secretaria de Estado da Cultura, realizado pela Abaçaí Cultura e Arte – Organização Social de Cultura, que objetiva identificar, valorizar e promover o intercâmbio da produção cultural no Estado de São Paulo, e ao mesmo tempo estimular a participação de seus municípios em atividades culturais.

2. O mapeamento será feito em 03 (três) fases, sendo, Municipal e Regional em 2011 e Estadual em 2012 que compreende a circulação por municípios do Estado e poderá receber apoio e/ou patrocínio cultural.

3. Para a edição 2011/2012 serão consideradas 07 (sete) expressões artísticas: Artes Visuais, que compreende as expressões de Artes Plásticas, Desenho de Humor e Fotografia; Vídeo; Canto Coral; Música Instrumental; Literatura, que compreende as expressões de Conto, Poema e Crônica; Dança e Teatro .

4. Poderá participar do Mapa Cultural Paulista qualquer cidadão, bem como grupos, do Estado de São Paulo, desde que com residência comprovada no interior do Estado, incluindo a Grande São Paulo.

5. O Estado de São Paulo foi dividido em 13 regiões administrativas, sendo, Araçatuba, Araraquara, Baixada Santista, Bauru, Campinas, Grande São Paulo, Marília, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, São José do Rio Preto, São José dos Campos, Sorocaba e Vale do Ribeira.

6. A Coordenação Geral do Mapa Cultural Paulista fica a cargo da Organização Social Abaçaí Cultura e Arte que organizará o evento reunindo os municípios, prestando informações, decidindo em conjunto com os dirigentes municipais de cultura quais serão as cidades-sede regionais, enfim, dando todo o acompanhamento necessário.

7. À Prefeitura Municipal cabe, através de seus responsáveis da área de Cultura, receber, conferir a documentação, preencher a ficha de inscrição regional e encaminhar as obras e trabalhos, com toda a documentação exigida, conforme orientação da Abaçaí Cultura e Arte. Facilitar a participação dos inscritos, oferecendo transporte e alimentação para as atividades da Fase Municipal e Regional, conforme cronograma a ser fornecido pela Coordenação, garantindo apoio aos seus representantes.

8. Todos os participantes de edições anteriores poderão se inscrever, desde que, com produções e ou criações inéditas no Mapa Cultural Paulista. 8. Os participantes deverão apresentar comprovante de residência ou domicílio eleitoral e/ou comprovante de vínculo com o município. Qualquer alteração de endereço ou outros dados, no decorrer desta edição do projeto, deverá ser notificada, comprovada e encaminhada à Abaçaí Cultura e Arte.

10. A idade mínima para a participação é 14 anos completos até a data de realização da Fase Regional do evento, sendo que, menores de 18 anos deverão estar acompanhados pelos pais ou responsável no ato da inscrição, com um documento de autorização, com cópia de RG e CPF, tanto dos responsáveis quanto do menor. Os mesmos deverão ser anexados à ficha de inscrição, que deverá ser assinada pelo responsável.

11. Os participantes devem apresentar documento que comprove a data de nascimento.

12. É vetada a participação de estrangeiros que não estejam com seus documentos regularizados.

B – Fase Municipal/2011

A meta do Mapa Cultural Paulista é mapear a produção artística em todo Estado de São Paulo, por isso cabe a cada município incentivar seus artistas locais a participarem deste programa.

1. Objetiva a escolha dentro da diversidade das expressões artísticas que representarão seus respectivos municípios na Fase Regional, podendo o mesmo participar em qualquer uma ou em todas as 07 (sete) expressões.

2. Cada cidade interessada em participar do programa, deverá realizar até o dia 30 de Junho de 2011, eventos com amplo conhecimento público, onde serão selecionadas as obras e/ou trabalhos que representarão seu município.

3. Este evento deve contar com 3 (três) jurados para cada expressão artística, de reconhecido saber nas respectivas áreas e com o intuito de dar credibilidade ao julgamento, é obrigatório que pelo menos 1 (um) jurado seja de outro município.

4. Nos casos em que houver apenas 1 (um) inscrito por expressão, não há necessidade de realização de evento. No entanto, o mesmo corpo de jurados deverá emitir parecer que justifique a inscrição do artista e/ou grupo para a Fase Regional.

5. Cabe ao município preencher o relatório da Fase Municipal e encaminha-lo juntamente com o relatório, breve curriculum dos jurados e dados complementares para a Abaçaí Cultura e Arte, impreterivelmente até o dia 10 de julho de 2011.

A não realização da Fase Municipal ou não encaminhamento dos relatórios citados no B.5, inviabilizará a participação do município nas fases subsequentes.

C – Fase Regional/2011

Na Fase Regional, todos os selecionados dos municípios na Fase Municipal serão agrupados nas 13 (treze) Regiões Administrativas, onde deverá ocorrer um outro evento, agora com a presença de jurados enviados pela Abaçaí Cultura e Arte.

Qualquer município do estado pode candidatar-se à sediar uma ou mais Expressões Artísticas nesta fase, tornando-se uma CIDADE-SEDE. Entende-se como Cidade-sede, os municípios que realizarão os eventos de seleção de artistas e grupos da Fase Regional em cada Região Administrativa.

1. Objetiva a escolha dentro da diversidade das expressões artísticas que participarão no ano de 2012 da Mostra Estadual na Capital e da Circulação pelo interior do Estado de São Paulo.

2. As Cidades-sede serão escolhidas pela Abaçaí Cultura e Arte, as mesmas deverão realizar eventos para cada uma das expressões, com amplo conhecimento público, nos quais deverá haver avaliação dos trabalhos por jurados para cada expressão artística, de reconhecido saber nas respectivas áreas, designados pela coordenação do projeto.

3. À cidade-sede de cada região, cabe a divulgação e a organização do evento da Fase Regional que deverá ocorrer obrigatoriamente no período de 01 de Agosto a 15 de Novembro de 2011. Afora do recebimento de obras e acolhimento das atividades culturais recebidas em seu município.

4. A Abacaí Cultura e Arte produzirá o material gráfico necessário para a divulgação desta fase, tais como banners, folder e cartazes para identificação do projeto no local de sua realização.

5. Nos casos em que houver grande número de inscritos em uma mesma região, em quaisquer das expressões artísticas, a programação poderá ser dividida em duas ou mais cidades-sede, a serem definidas pela Abaçaí Cultura e Arte, nesse caso, os grupos ou artistas participantes serão agrupados segundo o critério de proximidade geográfica. A partir deste procedimento, cada cidade-sede será responsável pela organização do seu evento.

6. As despesas com alimentação e hospedagem dos membros da Comissão de Seleção, que nesta fase serão encaminhados pela Abaçaí Cultura e Arte, correrão por conta da respectiva cidade-sede.

7. O artista deverá se inscrever na Fase Regional com a(s) mesma(s) obra(s) da Fase Municipal.

8. Após cada evento, o responsável pela Comissão de Seleção deverá enviar relatório à Abaçaí Cultura e Arte, conforme orientação da coordenação do projeto.

9. As Comissões de Seleção poderão indicar destaques e atribuir menções honrosas caso julguem conveniente.

10.Cabe também às Comissões de Seleção, definir os selecionados de cada uma das expressões, aos quais serão atribuídos prêmios de circulação no ano de 2012.

11. Para a Fase Regional a Abaçaí Cultura e Arte designará um PRODUTOR CULTURAL que responderá pela supervisão dos eventos nas Cidades-sede.

12. Cabe a Cidade-sede preencher o relatório da Fase Regional e encaminhar juntamente com o relatório, breve curriculum dos jurados e dados complementares para a Abaçaí Cultura e Arte, no prazo de 10 (dez) dias após a realização do evento.

O preenchimento incorreto da ficha ou a falta de qualquer documento até a data estipulada inviabilizará a participação na Fase Estadual.

D – Fase Estadual/2012

Na Fase Estadual, todos os selecionados na Fase Regional participarão de um evento na Cidade de São Paulo. Isso objetiva ampliar o conhecimento das obras, dos artistas participantes e do programa. A partir desta fase serão produzidos os materiais de registro desta edição, composto por antologia, catálogo, CDS e o DVD que serão entregues em forma de premiação.

1. Os selecionados, participarão de uma Mostra Estadual a realizar-se na Capital – São Paulo, no primeiro semestre do ano de 2012, em período a ser definido oportunamente.

2. Para cada uma das expressões será promovido um encontro entre os artistas participantes, profissionais do Júri correspondentes e profissionais convidados, contribuindo no caráter informativo, fomentando a produção cultural de todo o Estado de São Paulo.

3. Cabe à Abaçaí Cultura e Arte a articulação e negociação com Parceiros que dêem notoriedade aos eventos realizados na capital.

4. A Abaçaí Cultura e Arte produzirá o material gráfico necessário para a realização desses eventos.

5. Os custos de produção desses eventos serão de responsabilidade da Abaçaí Cultura e Arte cabendo aos municípios o transporte, hospedagem e alimentação dos artistas.

6. As despesas com a realização da Mostra na cidade de São Paulo serão de inteira responsabilidade da Abaçaí Cultura e Arte.

E – Fase Circulação/2012

Dança, circularão pelo Estado de São Paulo afim de exporem sua produção cultural. A Abaçaí Cultura e Arte realizará um agendamento destas apresentações, de acordo com as solicitações dos municípios, e arcará com a despesa de transporte dos mesmos.

A cada apresentação realizada ocorre a liberação do valor referente ao “Prêmio Estimulo” do grupo.

1. As expressões Canto Coral, Música Instrumental, Teatro e Dança participarão de uma circulação por 03 (três) cidades do interior do Estado.

2. A circulação da produção das áreas de Literatura, Vídeo e Artes Visuais acontecerá através de antologia, catálogo e DVDs, elaborados pela Abaçaí Cultura e Arte, que serão distribuídos aos artistas e escritores selecionados, bem como às entidades e bibliotecas no maior número de municípios do Estado de São Paulo.

3. Cabe a Abaçaí Cultura e Arte oferecer e agendar junto aos municípios as atividades que farão a circulação.

4. Em contrapartida, os municípios que receberão as atrações deverão arcar com as despesas de alimentação dos grupos e quando necessária com as de hospedagem.

5. As despesas com transporte e a liberação do “Prêmio Estímulo” aos grupos são de responsabilidade da Abaçaí Cultura e Arte. Porém os pagamentos estão vinculados à realização das apresentações.

Parágrafo Único: Os selecionados circularão em municípios distantes até 200 Km da cidade de origem, sendo que, as cidades serão determinadas pela Abaçaí Cultura e Arte e as datas e horários serão definidos em comum acordo.

F – Disposições Gerais

1. Por não ter nenhum tipo de cobertura securitária, o transporte e a conservação das obras, serão de inteira responsabilidade dos artistas e municípios de origem. Para tanto as prefeituras deverão seguir a orientação das produções, tanto da cidade-sede na Fase Regional, quanto da Abaçaí Cultura e Arte na Mostra Estadual.

2. Será permitida a substituição de integrantes entre as fases, nas expressões Dança, Teatro, Canto Coral e Musica Instrumental, desde que respeitando o limite máximo de um terço (1/3) do número total de membros do grupo.

3. A decisão da Comissão de Seleção, independente da fase ou expressão, é soberana e irrecorrível.

4. Toda e qualquer imagem, seja ela em forma de fotografia e/ou vídeo referente ao Programa Mapa Cultural Paulista, pertence a Abaçaí Cultura e Arte podendo ser utilizada em caráter institucional e/ou divulgações.

5. Os casos omissos nesse edital serão definidos pela Coordenação do Projeto juntamente com a Diretoria Cultural da Abaçaí Cultura e Arte.

Edílson Caldeira
Coordenador do Mapa Cultural Paulista

Informações sobre cada uma das expressões artísticas e suas respectivas participações no Mapa Cultural Paulista 2011/2012.

Artes Visuais

1. Nesta expressão artística o objetivo é indicar representantes das categorias de Artes Plásticas, Desenho de Humor e Fotografia, sendo:

1.1 • Artes Plásticas:
São os modos expressivos que realizam e utilizam técnicas de produção que manipulam materiais constituindo formas e imagens que revelem uma concepção estética e poética. São exemplos: pinturas, desenhos, gravuras, obras tridimensionais e instalações.

No referente às instalações, o Dirigente Cultural do município que organizará a exposição regional precisa ser consultado para verificar a possibilidade de acolhê-la. A obra deverá ser montada e desmontada pelo próprio artista ou pessoa por ele indicada, inclusive na Fase Estadual, se for o caso.

Cada cidade será representada por até 03 (Três) Artistas com até 03 (Três) Obras cada um.

1.2 • Desenho de Humor:
Cartum (piada gráfica com temas universais e atemporais), Caricatura (deformação gráfica e humorística reconhecível de uma personalidade) e Charge (desenhos humorísticos relativos a fatos reais – políticos, esportivos, sociais, entre outros… ocorridos recentemente)

Não serão aceitos trabalhos gerados, pintados ou colorizados por computador, xerox, fotografia, heliografia, laser ou deskjet. O artista que participar com Desenho de Humor poderá mesclar, em seu conjunto, obras de cartum, caricatura e charge.

Todos os trabalhos de Desenho de Humor deverão ser originais, apresentados em dimensão de papel A3 padrão (297mm x 420mm), centralizados, afixados em papel cartão preto com margem de 3cm e com identificação. Os desenhos que não se apresentarem nesse padrão serão automaticamente desclassificados.

Cada cidade será representada por até 03 (Três) Artistas com até 03 (Três) Obras cada um.

1.3 • Fotografia:
Serão aceitas imagens captadas através de equipamentos digitais ou analógicos. Não serão aceitas montagens fotográficas nessa categoria.

As fotos que contenham imagens de pessoas deverão estar acompanhadas de termo de responsabilidade, assinado pelo artista/fotógrafo sobre o direito de utilização das imagens. Toda a responsabilidade sobre direitos autorais e /ou direitos de imagem cabe exclusivamente ao artista/fotógrafo participante.

Em fotografia, o participante deverá apresentar obras com tamanho mínimo de 20 x 30cm ou 3.600 x 2.400 pixels e resolução mínima de 300 dpi nas captações digitais.

As fotografias deverão ser montadas, em papel cartão preto, com margem de 3cm, centralizadas e com identificação. As fotografias que não se apresentarem nesse padrão serão automaticamente desclassificadas.

Cada cidade será representada por até 03 (Três) Artistas com até 03 (Três) Obras cada um.

2. Cada participante poderá concorrer em apenas uma das categorias.

3. O conjunto das obras inscritas por cada artista não poderá ultrapassar o tamanho de 5m x 2/5m.

4. Conforme descrito nos itens 1.1, 1.2 e 1.3 cada cidade poderá participar com até 09 (nove) representantes em Artes Visuais, 03 (três) por categoria.

5. As Comissões de Seleção em Artes Plásticas, Desenho de Humor e Fotografia podem optar em selecionar individualmente ou o conjunto de obras de cada artista participante.

6. Todos os artistas selecionados para a Fase Estadual participarão do Catálogo que será produzido pela Abaçaí Cultura e Arte e receberão uma cota de (dez) exemplares do mesmo. Além de terem suas obras divulgadas em todo o Estado de São Paulo através da circulação dos catálogos.

7. Dentre os artistas selecionados para a Fase Estadual, serão selecionados 05 (cinco) em cada uma das modalidades, ou seja, 15 (Quinze) artistas que receberão o “Prêmio Estímulo” de R$ 1.200,00 (Hum Mil e Duzentos Reais).

Vídeo

Animação, Documentário e Ficção.

O objetivo é indicar representantes da expressão na categoria de Vídeo – animação, documentário e ficção.

Os trabalhos que contenham imagens de pessoas, bem como a utilização de trilhas sonoras, deverão estar acompanhados de termo de responsabilidade, assinado pelo participante sobre o direito das imagens e do autor das músicas utilizadas. Toda a responsabilidade sobre direitos autorais e/ou direito de imagem cabe exclusivamente ao participante.

1. Cada participante poderá concorrer em apenas uma das categorias.

2. Cada cidade poderá participar com 01 (um) representante em Vídeo.

3. O Vídeo deverá ter a duração mínima de 15 (quinze) e máxima de 30 (trinta) minutos, incluindo os créditos, que devem contemplar direção, nome do município e data de produção.

4. O Vídeo deverá ser apresentado em 2 (duas) cópias em DVD no formato MPEG2. Na embalagem deverá constar nome da cidade representada, nome do participante e data de produção.

5. Não será permitida a inscrição de vídeos institucionais e cada participante poderá se inscrever com apenas 1 (uma) obra.

6. Dentre os vídeos selecionados para a Fase Estadual, serão selecionados 05 (cinco) vídeos que receberão o “Prêmio Estímulo” de R$ 1.200,00 (Hum Mil e Duzentos Reais) e uma cota de 10 (dez) DVDs que será produzido pela Abaçaí Cultura e Arte. Além de terem suas obras divulgadas em todo o Estado de São Paulo através da circulação do mesmo.

Canto Coral

O Objetivo nessa modalidade é valorizar e estimular a expressão artística do canto coletivo por grupos vocais dos mais diversos estilos e gêneros do Estado de São Paulo.

1. Entende-se por grupo vocal os conjuntos compostos em sua essência por cantores cujo repertório apresente obras para três ou mais vozes.

2. Nessa edição 2011/2012 serão contempladas as categorias de “Coro” e “Coro Cênico”.

3. Distingue-se “Coro Cênico” pela utilização de técnicas de expressão corporal e/ou teatrais como suporte à linguagem poética e musical.

4. Cada Município poderá ser representado por 02 (dois) Corais, sendo um em cada categoria.

5. Os grupos selecionados na Fase Municipal em Canto Coral deverão apresentar na Fase Regional 03 (três) peças musicais, em estilos contrastantes, com duração máxima de 15 (quinze) minutos,TODAS de livre escolha, sendo que, todas à Capella e uma delas deverá ser de autoria de compositor paulista.

6. Entende-se por compositor paulista aquele nascido no Estado de São Paulo.

7. Não será permitida a utilização de NENHUM instrumento para acompanhamento.

8. Os grupos são responsáveis pelo material necessário a sua própria performance, incluindo estantes de música e partituras.

9. Os grupos participantes deverão obrigatoriamente fornecer 3 (três) cópias das partituras utilizadas nas apresentações para a comissão de jurados até 30 minutos antes do início das apresentações.

10. Os grupos que não apresentarem esse material (partituras) terão sua participação inviabilizada nas Fase Regional e Estadual.

11. Os grupos são responsáveis, junto aos órgãos competentes, pela liberação de direitos autorais para execução das obras apresentadas, isentando a Abaçaí Cultura e Arte – Organização Social de Cultura e Secretaria de Estado da Cultura de qualquer ônus.

12. Na Fase Regional poderão ser selecionados dois grupos vocais por Região Administrativa, sendo um de cada categoria, para a Fase Estadual.

13. Havendo impedimento de participação do Grupo indicado para a Fase Estadual, a organização convidará os respectivos suplentes na ordem de seleção definida pelos jurados.

14. Havendo impedimento de participação de algum integrante do grupo, poderá haver substituição, sempre obedecendo às regras deste edital/regulamento.

15. Os grupos selecionados para Fase Estadual deverão apresentar 02 (duas) peças musicais, sendo: 01 (uma) obrigatoriamente de compositor paulista e 01 (uma) peça de referência a ser definida e encaminhada pela Abaçaí Cultura e Arte. Ambas com duração máxima de 15 (quinze) minutos.

16. No dia da apresentação da Fase Estadual, poderá ser selecionado, de acordo com a definição dos jurados, 01 (um) Grupo Vocal por Região Administrativa, que fará parte do CD produzido pela Abaçaí Cultura e Arte e da Fase de Circulação, que acontecerá em 03 municípios do Estado. Para cada um destes selecionados, será paga a quantia de R$ 1.200,00 (um mil e duzentos reais) em forma de “Prêmio Estímulo”. Os selecionados receberão também 10 (Dez) exemplares do CD cuja gravação ao vivo ocorrerá durante a Fase Estadual.

17. Pertencerá à Abaçaí Cultura e Arte e à Secretaria de Estado da Cultura todos os direitos em relação à gravação e difusão das apresentações realizadas no Mapa Cultural Paulista, podendo dele fazer uso sem qualquer pagamento aos artistas participantes.

Música Instrumental

O objetivo da expressão Música Instrumental é valorizar e estimular a expressão artística por instrumentistas e conjuntos instrumentais dos mais diversos estilos e gêneros do interior do Estado de São Paulo.

1. Entende-se por instrumentista acústico e/ou conjunto instrumental acústica aquele que se utiliza apenas de instrumentos acústicos (ex. Violão, Cavaquinho, Violino, Flauta, Violoncelo etc.). Não será permitida a utilização de instrumentos com amplificadores elétricos ou eletrônicos, ou seja, plugados.

2. Nessa edição 2011/2012 serão contempladas as categorias de “Solista” e “Conjunto Instrumental”

3. Distingue-se “Conjunto Instrumental” o grupo formado por 02 (dois) ou mais instrumentistas.

4. Cada Município poderá ser representado por 02 (dois) grupos, sendo um em cada categoria.

5. Os grupos selecionados na Fase Municipal na modalidade Música Instrumental deverão apresentar na Fase Regional 3 (três) peças musicais em estilos contrastantes, com duração máxima de 15 (quinze) minutos, TODAS de livre escolha, sendo que obrigatoriamente uma delas deverá ser de autoria de compositor paulista.

6. Entende-se por compositor paulista aquele nascido no Estado de São Paulo.

7. Os grupos são responsáveis pelo material necessário a sua própria performance, incluindo instrumentos, estantes de música e partituras.

8. Realização acústica, ou seja, sem utilização de instrumentos de amplificação elétrica ou eletrônica.

9. Os grupos participantes deverão obrigatoriamente fornecer 3 (três) cópias das partituras utilizadas nas apresentações para a comissão de jurados até 30 minutos antes do início das apresentações.

10. O(s) grupo(s) que não apresentar(em) esse material (partituras) terá(ão) suas participaçôes inviabilizadas nas Fase Regional e Mostra Estadual.

11. Os grupos são responsáveis, junto aos órgãos competentes, pela liberação de direitos autorais para execução das obras apresentadas, isentando-se Abaçaí Cultura e Arte – Organização Social de Cultura e Secretaria de Estado da Cultura de qualquer ônus.

12. Na Fase Regional poderão ser selecionados 02 (dois) grupos por Região Administrativa, sendo um de cada categoria, para a Fase Estadual.

13. Havendo impedimento de participação do Grupo indicado para a Fase Estadual, a organização convidará os respectivos suplentes na ordem de seleção definida pelos jurados.

14. Havendo impedimento de participação de algum integrante do grupo, poderá haver substituição, sempre obedecendo às regras deste edital/regulamento.

15. No dia da apresentação da Fase Estadual, poderá ser selecionado, de acordo com a definição dos jurados, 01 (um) Grupo Instrumental por Região Administrativa, que fará parte do CD produzido pela Abaçaí Cultura e Arte e da Fase de Circulação, que acontecerá em 03 municípios do Estado. Para cada um dos selecionados, será paga a quantia de R$ 1.200,00 (um mil e duzentos reais) em forma de “Prêmio Estímulo”. Os selecionados receberão também 10 (Dez) exemplares do CD cuja gravação ao vivo ocorrerá durante a Fase Estadual.

16. Pertencerá à Abaçaí Cultura e Arte e à Secretaria de Estado da Cultura todos os direitos em relação à gravação e difusão das apresentações realizadas no Mapa Cultural Paulista, podendo dele fazer uso sem qualquer pagamento aos artistas participantes. Observação:- Fanfarras, bandas marciais ou similares, não se enquadram nessa expressão.

Dança

Serão aceitas as inscrições nos segmentos Dança Clássica, Dança Contemporânea, Jazz, Popular, de Rua ou Sapateado, porém apenas 01 (uma) coreografia, independente de seu segmento, representará o município na Fase Regional.

1. Só serão considerados “grupo” os coletivos formados por 6 (seis) ou mais integrantes.

2. Cada grupo se apresentará com uma coreografia que não deverá ultrapassar 10 (dez) minutos, com som gravado em CD contendo a trilha sonora a ser apresentada pelo grupo.

3. Caso a coreografia seja aprovada para Fase Regional, o grupo deverá se apresentar obrigatoriamente com a mesma coreografia da Fase Municipal, além de uma nova coreografia com base no “Tema do Ano” que será fornecido pela Abaçaí Cultura e Arte, o grupo deverá apresentar um novo release sobre esta coreografia.

4. Qualquer cobrança de Direito Autoral (ECAD) é de inteira responsabilidade do grupo.

5. A Iluminação deverá ser compatível com os equipamentos disponíveis no local da apresentação, que deverá ser o melhor dentro das possibilidades da produção do evento. Os participantes serão informados com antecedência mínima de 15 (quinze) dias, sobre os equipamentos disponíveis, para que possam proceder as adaptações necessárias.

6. Será permitida a utilização de objetos cênicos, desde que a montagem e desmontagem sejam feitas pelos próprios integrantes do grupo, não prejudicando as apresentações dos demais grupos. A utilização de animais, fogo, terra ou água como elementos cênicos deverá ser informada pelo grupo à organização no ato da inscrição e será permitida desde que não coloque em risco a segurança do espaço e não comprometa a montagem e desmontagem do espetáculo, tendo em vista que vários grupos se apresentarão na mesma ocasião.

7. Não será aceita nenhuma coreografia caracterizada como plágio nem concorrente nos anos anteriores.

8. Havendo impedimento de participação de algum integrante do grupo, poderá haver substituição, sempre obedecendo às regras deste edital/regulamento.

9. Havendo impedimento de participação do Grupo indicado para a Fase Estadual, a organização convidará o respectivo suplente na ordem de seleção definida pelos jurados.

10. A Comissão de Seleção definirá um grupo representante de cada região para Fase Estadual e para Circulação em 03 (três) municípios do Estado de São Paulo.

11. Cada grupo selecionado receberá “Prêmio Estimulo” no valor de R$ 1.200,00 (Hum mil e duzentos reais) para cada apresentação realizada.

Literatura

1. Nesta expressão artística o objetivo é indicar representantes das categorias de Poema, Conto e Crônica.

1.1 • Poema:
Um poema é uma obra literária apresentada geralmente em verso e estrofes (ainda que possa existir prosa poética, assim designada pelo uso de temas específicos e de figuras de estilo próprias da poesia).

Para esta categoria não existem limites de linhas (laudas) porém deverá ser apresentada em fonte Arial, tamanho 12.

Cada cidade será representada por até 03 (três) Autores com 01 (um) poema cada um.

1.2 • Conto:
O conto é a forma narrativa, em prosa, de menor extensão (no sentido estrito de tamanho). Entre suas principais características, estão a concisão, a precisão, a densidade, a unidade de efeito ou impressão total.

Para esta categoria os contos deverão ter no máximo 5.000 ( cinco mil ) caracteres, em fonte Arial, tamanho 12.

Cada cidade será representada por até 03 (Três) Autores com 01 (um) conto cada um.

1.3 • Crônica:
É uma narração, segundo a ordem temporal. O termo é atribuído, por exemplo, aos noticiários dos jornais, comentários literários ou científicos,que preenchem periodicamente as páginas de um jornal, ou seja, um tema cotidiano. Para esta Categoria as crônicas deverão ter no máximo 5.000 ( cinco mil ) caracteres em fonte Arial, tamanho 12.

Cada cidade será representada por até 03 (três) Autores com 01 (uma) crônica cada um.

2. Conforme prescrito acima, cada cidade poderá ter até 09 (nove) representantes de Literatura, sendo até 3 (três) representantes de Conto, até 3 (três) representantes de Crônica e até 3 (três) representantes de Poema.

3. Não será aceita e inscrição de Poemas em série, ou vários poemas reunidos de um mesmo autor.

4. Todos os contos, crônicas e poemas serão arquivados na Abaçaí Cultura e Arte, portanto não serão devolvidos aos participantes.

5. Os autores selecionados para a antologia, deverão autorizar a publicação dos mesmos, já na fase de inscrição, desde que sejam divulgados os créditos de identificação.

6. Cada participante poderá se inscrever com apenas 01 (um) texto em cada categoria dessa expressão.

7. A Comissão de julgamento selecionará até 05 (cinco) trabalhos por região administrativa, havendo a obrigatoriedade de pelo menos 01 em cada expressão. Esses trabalhos farão parte da antologia que será produzida pela Abaçaí Cultura e Arte. Para isso, cabe aos artistas selecionados o envio por email de seu trabalho já diagramado para publicação em data a ser definida pela organização.

8. Na Fase Estadual, serão selecionados os 05 (cinco) trabalhos de cada categoria que receberão a importância de R$ 1.200,00 (Hum mil e duzentos reais) a título de “Prêmio Estímulo” e destaque na Antologia que será produzida.

9. Todos os autores selecionados nas regiões administrativas farão parte da Circulação, pois as antologias serão distribuídas em bibliotecas do interior do Estado.

Teatro

1. Nesta expressão artística poderão participar representantes das categorias Teatro Adulto, Teatro infantil e Teatro de Rua, porém apenas 01 (um) espetáculo, independente de sua categoria, representará o município na Fase Regional.

2. Para a inscrição, será obrigatória a apresentação de:
. Autorização da SBAT – Sociedade Brasileira de Autores Teatrais ou do próprio autor, bem como do autor da trilha sonora, quando houver.

. Mapas de palco e luz.
. 03 (três) cópias legíveis do texto (original ou adaptação, sem anotações)
. Sinopse do espetáculo, histórico do grupo e proposta de encenação.

3. Caso o espetáculo indicado tenha sido concebido para espaços alternativos, o Dirigente de Cultura da cidade de origem do grupo e o Dirigente Cultural da cidade-sede, deverão ser consultados quanto à possibilidade de apresentação.

4. A produção do espetáculo será de responsabilidade do próprio grupo e/ou Prefeitura Municipal, com o apoio e infra-estrutura da cidade sede na Fase Regional.

5. As gelatinas para a iluminação, elementos cênicos e montagem do cenário deverão ser providenciados pelos grupos.

6. Havendo impedimento de participação do Grupo indicado para a Fase Estadual, a organização convidará o respectivo suplente na ordem de seleção definida pelos jurados.

7. Havendo impedimento de participação de algum participante do grupo, poderá haver substituição, sempre obedecendo às regras deste edital/regulamento.

8. A Comissão de Seleção definirá um grupo representante de cada região para circulação em 03 (três) municípios do Estado de São Paulo.

9. Cada grupo selecionado receberá “Prêmio Estimulo” no valor de R$ 1.200,00 (Hum mil e duzentos reais) para cada apresentação realizada na fase de Circulação.

Fonte: Aabacai.org

II Concurso Cepe de Literatura Infantil e Juvenil

REGULAMENTO

A Companhia Editora de Pernambuco (Cepe) abriu inscrições para o II Concurso Cepe de Literatura Infantil e Juvenil. Os interessados terão a opção de se inscrever nas duas modalidades de premiação, ou apenas em uma delas. Os textos da modalidade infantil são destinados a leitores de seis a 10 anos e da juvenil a adolescentes entre 11 e 16 anos. Poderão participar do concurso brasileiros e estrangeiros legalizados, residentes no território nacional. Os prêmios serão de R$ 8 mil para o primeiro colocado de cada categoria; R$ 5 mil para o segundo e R$ 3 mil para o terceiro. A comissão julgadora será composta de cinco membros, entre especialistas em literatura infanto-juvenil e profissionais das áreas de educação e cultura.

Veja o regulamento:

1. A participação estará aberta a todos os brasileiros natos e naturalizados, residentes no território nacional. Funcionários da Cepe e seus parentes em primeiro grau não poderão participar.

2. Haverá duas categorias de inscrição:
• Infantil (destinada ao leitor entre seis e 10 anos).
• Juvenil (destinada ao leitor entre 11 e 16 anos).

3. Cada participante poderá concorrer nas duas categorias, sem limite para o número de obras inscritas.

4. As inscrições estarão abertas de 1º/04/2011 a 30/06/2011, sendo considerada a data de postagem dos originais nos Correios. Após 30 de junho de 2011, não serão aceitas inscrições.

5. Os originais deverão ser endereçados à Companhia Editora de Pernambuco – Cepe, Rua Coelho Leite, 530, Santo Amaro – Recife – PE – CEP: 50100-140.

6. Os originais deverão ser inéditos e escritos em língua portuguesa. Entende-se por inédito o original não editado e não publicado (parcialmente ou em sua totalidade) em antologias, coletâneas, suplementos literários, jornais, revistas, sites e publicações do gênero.

7. O conteúdo dos originais deverá ser de narrativa de ficção (histórias imaginadas), com 5 (cinco) páginas no mínimo para a categoria infantil e 30 (trinta) páginas no mínimo para a categoria juvenil.

8. A identificação dos originais deverá ser feita por meio de pseudônimo, e todas as cópias deverão ser identificadas somente pelo pseudônimo. Paralelamente, em envelope lacrado e identificado com o pseudônimo, o participante deverá apresentar seus dados pessoais (nome completo, endereço, telefone, e-mail, número de RG e CPF, profissão).

9. O candidato deverá enviar cinco cópias de cada original, obedecendo à seguinte formatação:
• Word, fonte Times New Roman, corpo 12, espaçamento duplo.
• Páginas numeradas e impressas em papel carta ou A4, grampeadas ou encadernadas.

10. Poderão ser inscritos originais com ilustrações já inseridas, porém apenas o texto será julgado. Havendo publicação da obra, a diretoria da Cepe poderá optar por ilustrá-la segundo critérios próprios de editoração.

11. Os originais em desacordo com essas normas serão desclassificados.

12. A comissão julgadora, composta de cinco membros, será nomeada pela diretoria da Cepe, sendo formada por especialistas em literatura infanto-juvenil e profissionais das áreas de educação e cultura. A composição do júri será mantida em segredo até a nomeação dos vencedores do concurso.

13. A decisão da comissão é irrevogável. O anúncio do resultado deverá ocorrer no mês de outubro, sendo publicado no Diário Oficial do Estado de Pernambuco e no Portal da Cepe.

14. A festa de premiação do II Concurso Cepe de Literatura Infantil e Juvenil deverá ocorrer em data a ser fixada após a divulgação dos resultados.

15. O primeiro colocado de cada categoria receberá um prêmio de R$ 8.000,00 (oito mil reais); o segundo colocado, R$ 5.000,00 (cinco mil reais) e o terceiro, R$ 3.000,00 (três mil reais).

16. A Companhia Editora de Pernambuco – Cepe terá exclusividade na edição das obras vencedoras. Poderá, também, manifestar interesse pela edição de trabalhos não premiados no concurso. Assim, durante o prazo de 10 meses, a contar da data de divulgação dos resultados do concurso, poderá haver contato com os autores de obras recomendadas pela comissão, visando adquirir os direitos de publicação.

17. Os originais e demais documentos entregues à Cepe não serão devolvidos.

18. A apresentação de originais para participar do II Concurso Cepe de Literatura Infantil e Juvenil implica no total acordo às normas aqui expressas.

INSCRIÇÕES
1° de abril a 30 de junho de 2011

MAIS INFORMAÇÕES
Companhia Editora de Pernambuco – Cepe
Rua Coelho Leite, 530
Santo Amaro – Recife – PE
CEP: 50100-140
Fones: (81) 3183.2700 / 0800.0811201

Fonte: Cepe

BACK